_Blog_

Blog

Scrum para atendimento de projetos: como entregar valor aos clientes

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , Destaque, Institucional, Mercado, Serviços
featured image

A taxa de sucesso no desenvolvimentos de softwares está diretamente ligada ao uso de estratégias que atendam às demandas. Agilidade na execução de tarefas, bom relacionamento com o cliente e capacidade de entendimento do negócio estão entre as principais vantagens que o uso de Scrum oferece. Por isso, desde que uma solicitação de projeto chega para os desenvolvedores, é preciso estar atento a algumas variáveis. Entre elas estão objetivos, tempo de execução, tecnologia mais adequada e, principalmente, o que irá gerar maior valor agregado ao negócio.

Isso tudo é importante para que ao longo do desenvolvimento do projeto necessidades possam ser reavaliadas e prioridades redefinidas. Sempre com foco em entregar maior valor agregado ao sistema e dar vantagens competitivas ao cliente.

Para que isso seja viável, o primeiro passo do atendimento é a realização de uma reunião inicial de briefing. Este momento é essencial para que se tenha o entendimento macro do projeto. A partir disso, é necessário fazer um brainstorm com a equipe técnica para entender a solicitação e esclarecer dúvidas.

SAIBA MAIS: SCRUM – VANTAGENS DA METODOLOGIA ÁGIL NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES

Em seguida, a sprint planning é realizada e com ela se dá início ao o planejamento de todas as entregas que geram valor para o cliente. Nesta etapa verificam-se as user stories principais, pois neste momento de desenho das soluções e entregas é a empatia pelo problema do cliente o que mais conta. São elas que mostram de forma concisa a descrição das necessidades do usuário daquele produto que será entregue. Assim, é possível estimar os valores macro de tempos estimados de entrega de projeto e, consequentemente, projetar um valor final de investimento.

Produto mínimo viável (MVP) agrega valor aos projetos

Com estas definições feitas, inicia-se o processo de elaboração do produto mínimo viável, chamado de MVP. Isto significa que o primeiro momento de entrega está condicionado à elaboração de uma estrutura mínima do produto em funcionamento. Isto significa que, mesmo não sendo a versão definitiva, já pode ser usado e representa alto valor agregado ao cliente. Ou seja, em um curto espaço de tempo a equipe se compromete a entregar um sistema funcional, ainda não finalizado, mas que já apresenta ganhos para o negócio. Durante o desenvolvimento, este MVP recebe incrementos que irão compor a estrutura final do projeto e explorar todas as funcionalidades que fazem sentido para o negócio.

BAIXE AGORA: COMO A AUTOMAÇÃO REDUZ CUSTOS NAS EMPRESAS

Com o projeto aprovado, é hora de definir a equipe que irá fazer a entrega dele. É neste momento que o Scrum é colocado em prática. Com esta metodologia ágil, o trabalho é fracionado e vários ciclos são realizados. Etapas mais curtas e entregas constantes tornam o processo mais dinâmico e favorecem o feedback do cliente e da equipe de desenvolvimento.

Scrum

Foto: Reinvently

Como o Scrum oferece agilidade ao atendimento de projetos

Como o processo para desenvolvimento de software é encarado como um organismo vivo, durante todo o processo ele permite alterações. Elas são essenciais para que se atenda às necessidade e prioridades do cliente e de seu negócio.

Ao adotar uma metodologia de trabalho baseada no Scrum o cliente tem participação fundamental no desenvolvimento do projeto. Sua interferência e a troca de ideias são sempre positivas para dar mais assertividade ao que é feito. Por isso, uma das prioridades de quem trabalha com Scrum é envolver o cliente no processo. Já que  a cocriação da solução gera maior satisfação entre todos os envolvidos.

Com entregas contínuas e entendimento do que é feito, a percepção de valor, da evolução do projeto e do valor agregado a cada etapa ficam mais evidentes.

Para estas entregas acontecerem, a equipe de desenvolvimento se reúne semanalmente ou a cada 15 dias, nas chamadas sprints. Neste momento, além de fazer a planning da sprint, o Product Owner (PO), dono do produto e que tem conhecimento de todas as regras de negócio, aponta o que precisa ser entregue em cada sprint para gerar mais valor agregado. Junto com o time de desenvolvimento, ele vai discutir o que é viável entregar neste espaço de tempo. Além de definirem o que ficará para a próxima sprint.

SAIBA MAIS: PWA – PORQUE SUA EMPRESA PRECISA DE UM

Feito isso, a equipe inicia o desenvolvimento da sprint e diariamente analisa o que já foi feito e se o que era esperado está sendo realizado para atingir os objetivos para aquele período estipulado. Ao final desta semana, o encerramento da sprint é marcado por duas cerimônias: sprint de revisão e sprint de retrospectiva.

Sprint de revisão

Reúne todo time de desenvolvimento, scrum master, PO e os stakeholders (pessoas de negócio do cliente) para verem o que foi desenvolvido durante a sprint e entregue. Neste momento, com estas pequenas entregas incrementais que o Scrum permite, o cliente avalia o que está recebendo. Além de perceber como isso vai agregar valor ao seu negócio e o que precisa melhorar.

scrum

Com a agilidade que a metodologia oferece, o cliente acompanha o projeto e participa de sua avaliação. Além de ter noção do que será elaborado em cada etapa. Também colabora ativamente com o que é realizado, sendo parte importante do processo e tendo sua opinião valorizada.

Sprint de retrospectiva

Este é um trabalho de reorganização e replanejamento para a próxima sprint. Nesta cerimônia, a equipe aproveita para analisar o que foi bom na última sprint e precisa ser continuado. Bem como o que pode melhorar e o que não deveria acontecer novamente. Esses momentos acontecem de forma cíclica e são importantes para aumentar o engajamento da equipe interna e de representantes dos clientes. Além disso, promovem feedbacks e melhorias constantes no processo.

Assim, cada projeto é feito de acordo com as necessidades que o cliente apresenta. Por isso, com o Scrum o ciclo de atendimento dos projetos varia e é aberto a modificações durante sua construção. Mais que seguir um plano, ele contribui para que se atenda às adaptações necessárias. Assim, oferecendo ainda mais valor ao negócio do cliente.

Related Posts

  • DevOps
  • cultura de engajamento
  • Apps com React Native
  • Sustentação TOTVS/Datasul: